Resenha: Espíritos de Gelo (Sem spoiler)

Título: Espíritos de Gelo   
Autor: Raphael Draccon 
Editora: LeyaISBN: 978-85-8044-286-1 
Ano: 2011 - 174 páginas 
Gênero: Ficção de terror e suspense 

Sinopse
Espíritos de gelo é um livro que navega pelo tempo e investiga fenômenos mágicos. Resgata aspectos de culturas milenares ao passo que viaja pela contemporaneidade - envolvendo desde séries de TV e os mais novos roteiros de Hollywood a bandas de rock e suas histórias surpreendentes. Seus personagens vivem e revivem histórias que parecem... verdadeiras lendas urbanas.
Neste livro, nada, absolutamente nada, é previsível. Quais são os limites físicos e psicológicos de um ser humano? O que ele é capaz de suportar? Quem pretende entrar no universo de Espíritos de gelo e descobrir isso precisa se preparar para viver emoções intensas - pois quando amor, dinheiro e poder se misturam qualquer final pode ser trágico.
"Se você não se lembrar do que aconteceu nas últimas horas, nós faremos com que sofra ainda mais, como se estivesse em um dos Nove Círculos do Inferno... "

Minhas Impressões


        Essa foi a minha primeira experiência com o autor e embora o mesmo já tenha outras obras publicadas com o gênero de fantasia, esse livro não me cativou, mesmo contendo poucas páginas, o exemplar consegue ser maçante e demasiadamente chato.
        Não recordo do por que comprei a obra, mas sei que a sinopse em nada condiz com o enredo. Raphael Draccon escreve muito bem e essa questão não é questionável, todavia a teia na qual se constrói a estória é bem rasa e dedutível. Mesmo com todo o suspense que permeia a narrativa, da metade da trama tudo se torna previsível. Além disso, o protagonista é arrogante, machista e metido a “playboy”.
        No começo dessa estória repleta de mistério somos apresentados há um personagem que não recorda do passado, e para ativar as suas lembranças, ele está em um cativeiro sendo torturado por três pessoas que o obrigam a procurar em suas memórias a razão dele estar preso. Toda essa incógnita perpassa os limites éticos e morais da sociedade, entretanto esse não é o problema ou a trave contida na ficção. O autor para deixar um clima mais assustador inseriu uma religião suspeita, como se fosse um culto ao corpo, onde o prazer utilizado de forma adequada prolongava o ápice sexual, satisfazendo a todos os membros. E mesmo que o “script” girasse em torno dessa seita, o final não tem nada a ver com esse clima surreal, e creio que mesmo que o autor seguisse por essas vertentes não conseguiria me agradar.
        Por fim, todo o ar sombrio que a capa apresenta não condiz em nada com o que está sendo contado, ou seja, a leitura é cansativa e a insanidade em nada é atrativa. Claro, que talvez você discorde da minha opinião, mas não consegui ser “sugada” para esse lado sombrio, e mesmo com tantos detalhes para impactar o leitor esse acaba por surgir um efeito contrário. Enfim, indicado para quem gosta de um suspense com um final antecipado, sexo explicito e violência
.
        Então,  quem leu? O que achou? Deixe sua opinião.



Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Oiee, tudo bem?
    Nunca ouvi falar nesse livro, mas odeio livro previsível, maçante ''aargg!''
    E so pela descrição do personagem eu não leria. Nunca, jamais!
    Que bom que me deparei com essa resenha hahaha
    Parabéns pela sinceridade.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Não sou fã da escrita do autor, então hoje irei passar a dica, e depois de ler a sua resenha, minha vontade ficou 0.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Ouço muitas pessoas falando de Raphael Draccon, umas bem, outras nem tanto, mas, sinceramente? As sinopses dos livros dele nunca me interessaram e sua resenha só me fez querer manter mais distância ainda. De textos incoerentes já bastam os de meus alunos kkkkkkkk
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei do título do livro e dessa capa sombria.
    Não faz o meu gênero, não! Mas apesar de suas impressões não terem sido positivas, eu o leria, sim!
    Mas não no momento. Mas anotei aqui a dica, moça!
    Uma pena você não ter curtido a leitura.
    Honestidade é tudo! Abraço!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  5. Oiii!
    Não é o tipo de leitura que me atrai. Uma pena ter sido uma decepção para você, mas tem vezes que a sinopse vende uma coisa e a história é outra.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Verônica.
    Nunca li esse livro, mas confesso que tinha uma enorme vontade pelo autor ser super bem recomendado.
    Sua crítica negativa foi um balde de água fria, mas foi bom, assim eu abaixo minhas expectativas a respeito da leitura. Uma pena você ter se decepcionado e a leitura ter sido maçante! :/

    ResponderExcluir
  7. Oi Verônica, tudo bem?

    Nunca li nada do autor, mas sempre vi muitas pessoas elogiando a escrita dele. Fiquei meio decepcionada ao saber que você não foi sugada para obra, pois tinha muitas expectativas em cima desse livro.
    Leituras maçantes realmente me cansam também e um suspense que é previsível é bem chatinho mesmo. Mesmo assim, espero ler outra obra do autor. Adorei a resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu já não gostei quando você começou dizendo que o livro era maçante, depois o personagem machista e por fim "indicado para quem gosta de um suspense com um final antecipado, sexo explicito e violência" eu não leria com certeza!!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Que pena que seu primeiro contato com o autor tenha sido ruim :/
    Ainda não li nada desse autor, mas tenho curiosidade, pois ele tem uns títulos que me atraem. Esse livro parece ter vendido uma coisa e entregado outra, coisa que não gosto, portanto, vou deixar a dica passar.
    Beijos

    ResponderExcluir

Google+ Followers