Resenha: A secretária virgem do bilionário - Livro 1


Título: A secretária virgem do bilionário
Autora: Leona Lee
Disponível na Amazon
Sinopse
CEO bilionário Vitaly Chekov precisa de uma nova secretária. Enquanto ele entrevista potenciais candidatas ao estágio, uma loira em particular chama sua atenção. À primeira vista, ele sabe que deve contratá-la para seu prazer pessoal. Após conhecer Vitaly, Sarah tentar manter as coisas num patamar proFissional. Mas quando um encontro fora do expediente se torna um encontro apaixonado, tudo Fica complicado...

          Minha Opinião

 Em determinados momentos a vida clama por uma “válvula” de escape em meio ao caos da realidade, então para atender a tal pedido nada melhor do que um romance previsível.
            Creio que no parágrafo anterior já consigo explicar o motivo da escolha desse livro, assim como a capa e o título sugere o gênero é hot e o enredo é o de práxis: homem rico se apaixona pela donzela virgem. Em meio a tudo isso fiquei pensando no porque de nós mulheres escolhermos algo provável.
            A resposta para tal pergunta é simples, por mais independente que possamos ser, ainda temos aquela cultura que um romance de verdade está interligado com proteção, autoridade, cuidado e fragilidade, ou seja, qualquer coisa que fuja desses padrões pode não ter a mesma recepção. Os protagonistas vivem em meio a todos esses sentimentos, entre o amor e o sexo, o dominador e a submissa, o protetor e a fraca. Em momento algum ouso dizer que não curto, mas leio tal estilo literário quando estou emocionalmente instável e preciso de finais felizes, e já sabemos que em obras assim tudo se soluciona.
            Não recordo de ter lido livros da Leona, ao adquiri o mesmo fui atraída pela capa. O exemplar não é ruim, entretanto é uma série continua composta de cinco livros interruptos. Durante a leitura encontrei alguns erros de coerência e gramática, no entanto dá para ser relevado mesmo incomodando um pouco. Fora essas questões não há muitos apontamentos a fazer, apenas que como a grande maioria de obras nesse padrão não existe nenhum diferencial, contudo dá para se fazer uma leitura rápida e agradável em uma tarde triste.


PS: Encontrei alguns equívocos de fala e tempo no livro, mas nada grave.

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Adorei a resenha,curta e direta,como gosto de ler. E a primeira vez que to passando por aqui e gostei bastante rs Por coincidência,eu baixei esse livro no meu Kindle ( a amostra na vdd ) e ainda não tive oportunidade de ler.Acho que estou esperando meu momento "emocionalmente instável",como você disse. hahaha

    anicessilva.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anice,

      Vai aparecer o momento e obrigada pelo carinho e comentários. Beijos!

      Excluir
  2. Olá, são poucos romances wur chamam a minha atenção por eu não ser muito fã do gênero e o enredo desse não me atraiu. Não gostei nem do título é nem da capa também. Fica para uma próxima dica.
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Oiii, tudo bem?
    Que resenha boa de ler curtinha e com ótimos detalhes, mas mesmo assim a obra não despertou muito meu interesse, então eu pularei a dica.
    Beijinhos linda

    ResponderExcluir
  4. taí o tipo de livro que só de saber do que se trata, eu passo longe sem dar chance pra ler... estilo 50 tons não é minha praia... ainda mais sendo tão previsível quanto esse... mas acho que tem um público que vai amar essa obra...
    nunca tinha ouvido falar da autora...
    bjs...

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gostei muito da sua resenha, foi bem direta. Eu leio esses tipos de livros quando estou assim também, e esse me lembrou muito cinquenta tons de cinza. Quem sabe um dia quando me deparar com essa obra eu não leio, não é?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Veronica!
    Eu não curto muito o estilo, exatamente por serem todos iguais. hahaha Assim prefiro mais os clichês dos romances agua com açucar e romance de época ^^
    Sua resenha ta ótima, e eu me incomodo bastante com erros de coerência em um livro hahaha por isso essa dica eu deixo passar.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu gosto do gênero e sempre que estou querendo um romance mais ousado rs' procuro esses livros. Não tenho nada contra, e essa coisa de donzelas indefesas é legal e chato ao mesmo tempo. Chato porque já está repetitivo a maioria das histórias andam começando assim e isso as vezes incomoda. Gostei da sua opinião. Eu não conhecia esse livro e anotei a dica!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Verônica, eu gosto do gênero e algumas vezes em momento emocional bem mais ou menos gosto de ler muito mais romances com finais felizes e gosto do gênero hot, mas confesso que tenho me deparado com tramas muito parecidas com outras que já e isso tem me incomodado bastante, pois não tenho visto tanta criatividade quando gostaria por parte dos autores.
    Gostei demais da sua reflexão inicial sobre o motivo de muitas vezes buscarmos livros com essa coisa da menina pura com o cara tipo “oh!!!”, da dominação, etc. A coisa toda é cultural, mas ainda bem que fujo um pouco disso e apesar de gostar de ler essas tramas, na vida real aceito com muito bons olhos a relação inusitada e todas as formas de amor e de amar.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    Não sou muito adepta a histórias d dmocinhas virgens e dominadores, acho que por esse quesito em particular, não me interessei pelo livro mesmo vc dizendo que é uma leitura rápida e ao meu ver, despretensiosa. A capa e o título tb não me cativaram muito... o.o
    Deixo a dica passar.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Olá flor, parabéns pela resenha...

    Confesso não ter interesse em ler a obra, pois não curto muito o gênero.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Verônica, sua resenha me fez lembrar muito de 50 tons de cinza... parece que a maioria dos livros de gênero hot são iguais... não sei se leria... Ainda assim, tenho gostado bastante dos trabalhos das autoras Josy Stoque, Mila Wander e Renata Dias. Seus livros são recheados de cenas extremamente sensuais, com drama, aventura e comédia na medida certa!

    Oi, linda!!!! Quantos livros maravilhosos!!!!
    Quero muito os do Sherlock Holmes!!! Parabéns pelas aquisições!

    Bjs
    wwwlivrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. "Os protagonistas vivem em meio a todos esses sentimentos, entre o amor e o sexo, o dominador e a submissa, o protetor e a fraca". Taí o que me faz passar longe de livros assim. No mais, se está vendendo, é porque tem público, mas, definitivamente, não faço parte dele. Quando se fala em história previsível, então...
    Que bom que gostou da leitura! Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Verônica, concordo com você, apesar de todos os clichês possíveis, eu gosto de um romance que tenha um final feliz. Para que ler apenas coisas trágicas? Já basta a nossa realidade. Apesar que tem muito autor que mesmo usando clichês parece fazer um algo a mais com eles. Em relação aos hot, eu gosto e leio, mas prefiro os que tenha um pouco mais de enredo do que apenas o sexo em si. Gostei desta capa, apesar de não ter gostado do título. Vou confessar que ainda não sei se o leria, em todo o caso, deixo anotado a dica.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Google+ Followers