Resenha: O orfanato da Srta. Pergrine - Livro II: Cidade dos etéreos

Título: O orfanato da Srta. Pergrine - Livro II: Cidade dos etéreos.Autor: Ransom RiggsEditora: Intrísica
Sinopse

Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine.
Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares.
Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

NÃO TEM SPOILER.

RESENHA DO LIVRO I - O ORFANATO DA SRTA. PEREGRINE - CLIQUE AQUI
RESENHA DO LIVRO III - BIBLIOTECA DE ALMAS - CLIQUE AQUI


Minha Opinião


        A literatura me surpreende pelas suas mais diferentes narrativas, nos presenteando com seus frutos, e florescendo através de estórias únicas e maravilhosas.
        Para quem não recorda ou não acompanhou minha resenha da primeira obra dessa trilogia ao ler a mesma fiquei com receio, pois nem sempre o livro em evidência no mundo dos blogueiros me entusiasma. Enfim, o anterior acabou me surpreendendo e deixando aquela ansiedade em ler a continuação.
        No antecedente conhecemos Jacob que após uma morte estranha do seu avô polonês e através de suas últimas palavras é encorajado em saber mais sobre a vida tão reclusa de seu parente, partindo então para uma viagem com seu pai para o País de Gales. Lá ele encontra o orfanato que seu progenitor cresceu e com isso descobre que as estórias narradas em sua infância são reais e que pessoas especiais existem. Entretanto esse mundo acaba sofrendo um grande impacto e ele e as crianças vão à busca de uma fenda temporal (que nada mais é do que um lugar seguro para esses seres enigmáticos), além de terem que salvar a Srtª. Peregrine responsável por esses meninos e meninas. A partir desse momento a aventura começa.
        Ao contrário do primeiro livro da obra esse já se inicia com bastante ação. Todas os peculiares procuram por respostas e segurança e no meio se deparam com vários contratempos que impedem de prosseguir, além disso as viagens temporais nos dão um breve paradigma sobre a II guerra mundial. Vemos com olhos infantis as marcas deixadas por essa revolução tão sanguinária, um massacre em busca de um ideal tão mesquinho.
        Em meio a tudo isso alguns personagens que não ganharam muito destaque são deixados para trás e somos apresentados a outros. Também temos uma visão panorâmica de outros “clãs” e somos impactados por surpresas boas e más.
        No meio de toda essa trama Rason Rigss seguiu como o mesmo tipo de narrativa, usando como característica ilustrações bizarras e antigas para dar veracidade ao texto. Portanto, mesmo com todas essas novidades consegui gostar do enredo. Ele não foi melhor ou pior que seu antecessor, simplesmente igualável seguindo o mesmo ritmo. Já comprei o último volume dessa trilogia e estou ansiosa para saber em como o autor vai terminar toda essa ficção.

        Por fim, indico esse livro para todos que se identificam com o estranho e pretendem ler uma aventura simples e incomum. O sobrenatural e o insano se mesclam com a pureza e com a inocência, transcendendo em sentimentos contraditórios, cuja adrenalina é a base para os enigmas propostos. Por isso, vale a penas mergulhar nas 358 páginas desse exemplar. 

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Olá, Verônica.
    Já li todos os livros dessa série e gostei muito!
    É justamente a estranheza da história que faz com que seja ótima!!
    Adorei e resenha!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Já vi outros ótimos comentários sobre a série, mas ainda não animei em ler. Não é do estilo que prefiro, mas obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  3. Eu já tinha tirado esse livro de possíveis leituras...
    Essa coisa de sobrenatural com um toque de possível terror e mais orfanato me dão medo e por isso eu fujo. Mas, ler sua resenha me deixou pensando se não estou julgando demais antes de dar uma chance...
    Gostei de saber que esse livro tem mais ação e que ele mistura insano com pureza, sobrenatural com inocência... Isso me chama a atenção e me faz querer arriscar a leitura do livro. Vai que de repente eu não me encante???
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Quero muito ler essa série, mas ainda não tive oportunidade. Acho bacana o tema tratado e a estranheza que ela pode trazer. Estou ansiosa para ler hehe
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Google+ Followers