Resenha: Mundo numérico


Título: Mundo numérico 
Autora: Gabriela Hammes Varela 
Editora:Pandorga Nacional 

Sinopse
Sophie se encontra bastante confusa ao aparecer, estranhamente, em uma floresta. Sozinha, perdida, anda sem rumo até que é encontrada por uma menina que se diz ser a número 2. Sem entender muito bem o motivo, se vê no meio de uma guerra entre números pares e números ímpares! A moça descobre que também atende por um número, 4. A vida é bastante incomum e Sophie precisa entender o motivo de ter ido para aquela realidade.


Minhas considerações:


            É tremendamente vergonhoso admitir, mas sou impulsiva e essa minha impulsividade é tão gritante que comprei esse livro simplesmente por estar barato. Dentre as opções oferecidas esse apareceu no site online e pensando de forma limitada, afinal dez reais a mais ou menos não é uma diferença grande, foi adquirido.
            Todavia posso afirmar que foi uma surpresa bem gostosa a leitura da obra. Li em apenas algumas horas, pois é algo bem tranquilo. Simplesmente queria fugir da rotina e até mesmo atualizar o blog, já que sou de fases e no momento ando viciada em séries e filmes.
            Posso dizer por experiência pessoal que a leitura de livros nacionais vem me surpreendendo, os últimos exemplares que adquiri me deixaram com conceitos positivos. A estória é bem curta, a autora narra um mundo diferente, outra dimensão que somos transportados ao morrermos, entrarmos em coma ou mesmo para aqueles que conseguem viver entre dois mundos (não é spoiler). Nesse ínterim saltamos de paraquedas no universo dos números, ou como particularmente chamei, no país da matemática.
            O livro é narrado na primeira pessoa, através das dúvidas, receios e medo da Sophie, ou como ela é nomeada nessa nova esfera: quatro. Todos caem ali do nada e ninguém sabe o porquê de ter ido para esse local tão complexo e diferente. Ao acordar nesse novo cenário recebem um número como identificação, esse pode ser inteiro, positivo, negativo, números com vírgulas, dentre outros. Dentro de toda essa “raiz quadrada” existem incógnitas que assolam a mente de Sophie, como por exemplo: o motivo de positivos e negativos se odiarem e a razão de ninguém conhecer o zero.
            Nesse ponto Gabriela foi bem inteligente, a mesma conseguiu colocar todos os elementos que compõe a matemática dentro da literatura. Quem diria que números e gramática seriam amigos! Nesse novo mundo conhecemos Pitágoras, a hipotenusa, os catetos e outros princípios essenciais para as operações matemáticas. Além disso, não é uma disciplina com contas e regras, é apenas uma distopia sagaz que nos remete a tempos remotos e nos trazem doces lembranças da escola. Conforme as charadas vão sendo solucionadas, adentramos mais ainda nesse local único e acolhedor.
            O lado positivo da obra é que ela é simples, curta e direta. Não diria que é maravilhosa, mas é uma leitura tão cativante e meiga. Remeteu-me a minha adolescência, com aventuras felizes e exageros bem vindos. Entretanto como sempre nada é perfeito, no final nos deparamos com uma continuação. Não se preocupem que o volume tem uma conclusão, porém tem sequência. Fiquei frustrada com esse detalhe, não obstante as editoras tem tido essa postura. São cento e cinquenta e quatro páginas com letras grandes e parágrafos ideais, ou seja, se a fonte fosse menor daria bem menos laudas, e com toda certeza não há necessidade de dividir a estória.
            Enfim, esse seria um daqueles livros que indicaria para uma criança astuta ou para um adolescente iniciante na leitura ou mesmo para quem pretende ler o inusitado sem muitos impactos. A escritora é nova e tenho certeza que se continuar dessa forma ainda crescerá mais com sua escrita. Não encontrei a página da mesma e nem consegui descobrir nada sobre a continuação do volume, até mesmo por ter sido lançado esse ano, sendo assim quem souber de uma informação útil deixe nos comentários para saber mais sobre esse universo paralelo tão cativante.
           
           


Comente com o Facebook:

19 comentários:

  1. Eu confesso que sou impulsiva como.voce kkkk Mas acho que compraria esse livro não porque foi 10 reais, mas por essa capa linda. Que bom gosto dela né? De toda forma que bom.que te surpreendeu e que os nacionais andam sendo bons. Minhas últimas experiências com livros nacionais não foram tão agradáveis. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, achei interessante você indicar o livro para um pre adolescente e já anotei a dica aqui para fazer o mesmo. Será que o livro terá uma continuação? Fiquei curiosa.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Lendo a resenha, penso que é um bom livro para os jovens que não gostam de matemática. Através da literatura poderão se familiarizar com os números. Apesar da capa ser atraente, não sei se eu o leria. Desejo sucesso à autora!
    Bjs.
    Cidália (Contos da cabana)

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Sou impulsiva também, e também compro livros assim. Eu já conhecia esse título, sem contar que acho essa capa maravilhosa, e ainda espero poder fazer essa leitura também. Fiquei bem curiosa sobre a ambientação e demais características
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Parece ser uma leitura interessante e tenho encontrado grande prazer em leituras para jovens.
    Gostei muito da resenha e vou anotar. Quem sabe não leio!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Muito bom!!!

    http://kascaiscorrea.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  7. Eu não conhecia o livro mas depois de ler a sua resenha é impossível não ficar curiosa. Como você disse, não parece ser um excelente livro ou uma das melhores leitoras, mas parece ser bem trabalhado e uma leitura agradável. Eu gosto muito de livros nacionais e estou sempre descobrindo tramas incríveis. Espero poder ler esse livro em breve e poder gostar da história.

    ResponderExcluir
  8. O enredo em si é interessante para mim, fiquei com um pouco de receio do lance matemático, Pitágoras, hipotenusa, etc Mas só lendo pra saber. Gosto de aventuras juvenis, mais um ponto a favor. Realmente muitos autores estão cortando os livros para fazer trilogias ou sagas, por mil motivos. Pelo menos esse tem uma conclusão. Muito boa a resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    É tão bom quando nos surpreendemos com uma história e nos cativamos.
    Ainda não conhecia a obra, mas achei bem interessante, pois gosto de obras simples, acho que elas tem muito mais a acrescentar do que muitas obras pomposas que encontramos por aí.
    Se eu soubesse da continuação te diria, mas não sei, infelizmente.
    Dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá...
    Não conhecia o livro e nem a autora e tenho que te dizer que achei a história interessante, mas não sei se o leria...
    Quanto ao fato de ter essa ligação e tal, virou moda, não é mesmo? Mas vamos pensar positivo que pelo menos o livro teve uma conclusão, não?

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Eu já conhecia o livro, mas apenas de capa, pois acompanho o trabalho do capista. Sobre o enredo esse é o meu primeiro contato. Achei bem legal, pois sou muito fã de lviroscnarrado em 1° pessoa! Deixa a leitura mais fluida. Adorei saber que você indica para pessoas astutas e coisa e tal. Irei anotar a sua dica é espero poder ler o livro em breve! Até mais vê
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Amiga, não se preocupe. Sou assim também hahaha. Super impulsiva. Tá barato estou querendo comprar hahahha. Ando tentando me controlar, mas confesso que às vezes é bem difícil :(
    Mas pelo menos, às vezes conhecemos livros bem bacanas :) Esse eu ainda não conhecia, mas adorei conhecer. Acho que é o tipo de livro que eu iria curtir muito, pois adoro histórias jovens. E a proposta dele é bem bacana e diferente =D Espero que eu tenha a oportunidade de ler.
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Também sou impulsiva e várias vezes já comprei livros que não estavam na minha lista mas confesso que se fosse pela capa e pela sinopse eu não teria tido a coragem que você teve de comprá-lo. Achei a premissa bastante diferente e interessante, apesar de um pouquinho confusa, e como sou uma pessoa totalmente de humanas fiquei com um pé atrás por conta da parte matemática, então só lendo pra realmente saber como é. É muito chato quando descobrimos que o livro na verdade não é volume único, ao menos nesse caso o livro possui um desfecho e não "obriga" o leitor a adquirir as sequências.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi.
    Eu também comprei alguns livros somente pelo preço, mas acabei aprendendo depois de algumas decepções. Eu sempre pensei que gostaria de qualquer livro, mas percebi que não é bem assim. Agora eu tenho uma lista e não saio dela.
    Também me incomoda um pouco quando as editoras dividem a estória em mais de um livro sem necessidade.
    Quanto ao livro eu acho interessante uma dica leve e despretensiosa de vez em quando. Mas a relação com matemática me desanimou.

    ResponderExcluir
  15. Eu estava bem interessada no início da resenha, sempre gostei de matemática e fiquei muito curiosa para saber como os elementos dela foram trabalhados nesse enredo, que achei bem diferente... Mas fico muito irritada quando me deparo com um livro pequeno assim que tem continuação! Com certeza era desnecessário, parece que é só pra gente ter que comprar mais de um livro. Só por isso não leria, embora me dê até tristeza não ter essa capa linda na estante!

    ResponderExcluir
  16. Olá!

    Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que super te entendo. Eu tambme sou mega impulsiva e são diversos os livros que comprei só por estarem muito baratos.
    Quanto ao enredo, digo que adorei e fiquei surpresa com esse mundo numérico. Digo até que estou curiosa para saber mais sobre o misterioso zero que ninguém nunca viu. Caso eu encontre esse livro por aí, com certeza irei adquiri-lo. Obrigada pela dica.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9¾

    ResponderExcluir
  17. Oi Verônica, eu também tenho me surpreendido com leitura nacional, principalmente de jovens autores, que levam a sério o ofício de escrever em uma idade que eu só aproveitava a vida... Achei a premissa bem instigante, ainda mais por você ter dito que a autora possui capacidade de envolver elementos da matemática entrelaçados à história. Vou procurar saber mais. Abraços

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    É sempre bom ser surpreendida por um livro comprado assim, no impulso. Também sou cheia de fazer isso nessas promoções virtuais olhando apenas a capa que é o que mais chama minha atenção.
    Desconhecia a obra e adorei a premissa inusitada que a autora expõe no decorrer das páginas.
    Fiquei bem curiosa para conferir e conhecer a hipotenusa e o porque dessa guerra entre os números pares e ímpares.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. "já que sou de fases e no momento ando viciada em séries e filmes. "

    rsrsrs... Obrigada, Deus, por não ser somente eu a doida das séries e filmes que deixam o blog atrasado e desatualizado, bom, eu faço isso, para minha vergonha e tristeza.
    Adorei sua resenha, fiquei curiosa sobre o livro, que eu ainda não conhecia. O melhor foi saber que comprou sem aber nada e acabou adorando a leitura, é bom demais quando isso acontece, ainda mais pelo preço que andam os livros, mesmo que estejam em promoção.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Google+ Followers