Resenha: Jane, a virgem (Jane the virgin) - Série



Sinopse
Quando Jane era uma garotinha, sua avó a convenceu de duas coisas: novelas são a mais alta forma de entretenimento e mulheres devem proteger suas virgindades de qualquer maneira. Agora, com 23 anos, a vida de Jane de repente se tornou tão dramática e complicada como uma novela que ela sempre amou, já que uma série de eventos surpreendentes e inesperados faz com que ela seja inseminada artificialmente. Adaptado da novela venezuelana de mesmo nome.


Minhas considerações


            Como já citei algumas vezes não sou critica cinematográfica, mas com doutorado em várias séries e filmes pela tão renomada universidade Netflix, me sinto apta para dar dicas de algumas obras da TV e do cinema.
            Uma das séries que demorei em ver a primeira temporada foi Jane, a virgem. Não por essa série ser ruim, todavia não conseguia conciliar trabalho, pós graduação, livros e claro; filmes. Como agora a vida está equilibrada, dentro do normal, consegui parar e assistir a todos os episódios.
            Antes de começar a citar os motivos pelos quais você deve assistir a essa atuação cômica, gostaria de fazer uma ressalva. O nome da novela em que se inspiraram para gravar a série é “Juana, la virgem”, a mesma foi transmitida pela rede Record de televisão e traduzida como Joana, a virgem. Essa observação foi apenas para mostrar que nomes próprios não se traduzem, então dizer que ambos tem o mesmo nome é ousadia exagerada. Feito os devidos “ajustes” vamos prosseguir.
            A série tem como protagonista Jane, que assim como descrito na sinopse é virgem, católica e descendente de latinos. A mesma fez uma promessa a sua avó e como tal tenta cumprir de todas as formas. No início da série ela esta noiva de Michael, um policial honesto e que não ver a hora de subir ao altar, mas o destino muda seus planos quando acidentalmente Jane é inseminada em uma consulta ginecológica. Talvez nesse exato momento você deva estar se perguntando os motivos pelos quais vale a pena assistir.
            Primeiro é um drama de “novelas mexicanas”, mas com uma boa pitada de humor. É impossível não ri das cenas mais simples, todo o elenco tem talento e até uma simples atitude se torna cômica. Entretanto não é apenas isso, o mesmo transmite a importância de valores, da união, da família e do amor. Todos os episódios são permeados com mensagens altruístas da vida.
            Acho que outro motivo para dar uma chance para essa série é o fato dela retratar a força da mulher. Dada a muitas correntes filosóficas errôneas da atualidade, onde não compreendem nem o que é ser feminista, o núcleo esbanja situações em que três gerações de mulheres conseguem superar adversidades, além de mostrarem que a mulher merece ser reconhecida socialmente e admirada pela sua garra.
            Usando mais um argumento; o que dizer de Rogélio de La Vega? Esse é interpretado por Jaime Camil que é bem famoso no Brasil por protagonizar novelas mexicanas, uma que ouso dizer que minha mãe assistiu e vi algumas cenas esporadicamente é “Betty, a feia”. Na trama da série ele é um ator com ego enorme e que mesmo com essa “dificuldade” na personalidade é maravilhoso ri das diversas situações vivenciadas por esse. Creio que do núcleo ele é aquele que conquista no primeiro momento, seus dramalhões são hilários.
            Juntando essas três justificativas há razões mais do que suficiente para sentar e dá uma chance para produção que arrasa. Enfim, estou começando a ver a segunda temporada, sendo que já está indo ao ar a terceira. Por isso, acredito que a sequência deva ser tão boa quanto. Assistam e não deixem de comentar o que acharam.


PS: Esse vídeo explica direitinho a temática da série.

            

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Apesar de parecer ser bem engraçada, pelo que você descreveu essa série não faz muito o meu tipo. E não é nem por ser um drama estilo novela mexicana, já q eu adorava A Usurpadora hahah. Eu até daria uma chance, se já não tivesse várias outras séries com maior prioridade em lista de espera..

    ResponderExcluir
  2. olá, flor... hahahaha ainda rindo do doutorado na Universidade Netflix. Tô fazendo o meu por lá tb hehehehehe
    então... sobre a série, não costumo assistir esse estilo,pois prefiro dramas, épicos, terror e afins... mesmo que ela trabalhe questões femininas, ainda assim não me senti inclinada a ver...
    bjs...

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Tenho muita vontade de começar a assistir Jane The Virgin, principalmente pelos três motivos que você colocou no post. Mas antes preciso colocar em dia todas as séries que assisto, e não são poucas. É muita série para pouco tempo! rs
    Dica anotada!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  4. É tão bom ter uma opinião totalmente formada na área kkkk
    Eu confesso que prefiro séries policiais, aliás são estas que costumo ver e seguir. Mesmo assim, valeu pela dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Falam tão bem dessa série, só não assisti ainda pelos mesmos motivos que você teve em demorar para terminar hahahaha, é coisa demais!
    No lugar da Jane, acho que piraria! Como assim engravidar em uma consulta??? Eu preciso assistir e ainda vou, prometo.

    ResponderExcluir
  6. Se não me engano essa série foi baseada em uma novela Mexicana, não tenho certeza se a produção tam é, mas isso explica muito sobre essa associação, principalmente se levarmos em conta quem é o ator que você comentou. Também assisti várias novelas com ele já. Bom, tenho curiosidade com a série mas ainda não comecei, quem sabe um dia que eu estiver mais inclinada a ver séries eu me aventure

    ResponderExcluir
  7. Oi Verônica.

    Essa série parece muito com uma novela mexicana, eu assisti alguns episódios, se não estou enganada foi no canal Lifetime e gostei bastante, pois tem cenas com várias pitadas de humor. Acabei empolgando com outra série em outro canal e deixei de assistir. Vou procurar para ver se ainda está passando e rever alguns episódios. Ótima dica

    Bjos

    ResponderExcluir
  8. OOi!
    Não conhecia a série! Parece ser bem divertida, e o fato de retratar a força feminina me chamou ainda mais atenção. Espero ter a oportunidade de assistir! :) Dica anotada!

    ResponderExcluir
  9. Não fiquei com vontade de ver, achei um pouco de exagero isso dela ser inseminada por acidente numa consulta ginecológica, mas enfim, não sou muito de ver séries desse tipo, mesmo que ela retrate a força da mulher, passo a dica.

    ResponderExcluir
  10. Me identifico com você, também demorei um tempão para assistir a primeira temporada e foi por falta de tempo mesmo, pois gostei muito da trama.
    Preciso assistir logo a segunda temporada, mas não tem ainda no netflix. :(
    Eu me diverti bastante com a série, sim finalmente terminei a primeira temporada!, e quero muito Jane e Michael de volta!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, eu já tinha ouvido falar dessa série, mas confesso que com a correria não estou conseguindo acompanhar nada de série :(

    Vou anotar a dica, pra quem sabe quando?

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Olá, Verônica! Adorei a sua resenha e assistir também ao vídeo. Parece ser muito engraçada! Nunca tinha ouvido falar dessa série e acho que eu iria gostar de assistí-la! ;) Obrigada pela dica!


    Bjs,
    Yohana Sanfer
    http://www.papelpalavracoracao.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Apesar dos bons motivos para ver a série, não fiquei interessada, a história sei lá, não me convenceu e não sou chegada a série de humor, prefiro mais suspense, ação e mistério, com drama então, passo longe. Mas ainda sim, acredito que Jane, pode conquistar muitos telespectadores, ainda mais pelos pontos abordados na postagem, mesmo que não tenha me interessado, gostei de conhecer seu ponto de vista.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir

Google+ Followers