Resenha: Desafiando a Sorte

Título: Desafiando a Sorte
Autor: Jo Beverley
Editora: Nova Cultura

Sinopse

A aposta...


O irmão de Portia apostou e perdeu. Então teve de entregá-la nas mãos de homens implacáveis. O preço da vida dele era a virgindade da jovem, a ser leiloada em um notório bordel de Londres... Portia não sabia o que fazer quando soube qual era o prêmio da aposta que seu irmão perdera... Ela!


O licitante...
Para recuperar uma carta, Bryght Malloren invadiu a casa em que Portia se hospedara, onde foi recebido sob a mira de uma pistola... Então quando a viu em um bordel, sendo oferecida no leilão promovido por uma cafetina...


O jogo mais arriscado!
Inconformado com o destino cruel reservado a jovem, decidiu transformar aquela aposta em um jogo público de sedução, no qual confirmou sua reputação de sedutor irresistível e deixou toda a sociedade londrina com a respiração suspensa. Mas numa noite marcada pelo destino, pela verdade e pela paixão, aqueles que arriscam a sorte, arriscam-se a perder tudo... inclusive o próprio coração!




Minha Opinião: 


          Em determinados momentos o ideal é uma leitura leve e pragmática. Entretanto esse livro não é totalmente ruim, porém seria injusta em não dizer que como sempre só muda a estória e segue-se um roteiro pré-fabricado.

        O mocinho, Bryght, faz de tudo para livrar Portia das artimanhas e enrascadas que a mesma entra devido o vício de seu irmão. Até aí não é nada demais, mas o que incomoda durante a narrativa é que ela sempre defende o mau caráter, pois tem um laço fraterno. Por isso no decorrer da narração ocorrem alguns absurdos, ao ponto da mesma ser leiloada em um bordel, para a sociedade londrina do século XVIII isso com certeza séria um pecado mortal para uma “moça de família”. Minha crítica não será focada para esse lado, afinal, romances desse gênero geralmente não obedece as normas padrões estipuladas pelas relações socais, mas para quem estava desmoralizada perante uma sociedade qualquer proposta de casamento seria mais do que bem vinda,  e mesmo assim ela encontra diversos argumentos para repudiar o seu par.

         Fora esses pormenores que são características presentes nos romances de época, principalmente os que pertencem à Nova Cultura e Harlenquin, dá pra fazer uma leitura leve e estável. Alguns nervos em frangalhos decorrentes das atitudes da protagonista, mas com exceção disso tudo é bem sublime e sonhador. Enfim, como sempre ressalto, em alguns momentos algo dedutível com final feliz é bom para distrair a mente.


             

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. já li muito esse tipo de livro em minha adolescência, hoje em dia não tenho mais vonttade... mas confesso que até gosttava, e olha que nunca fui dada a romances, mas por serem leituras breves, eu encarava... hoje em dia as prioridades são outras, e já sabendo os clichês que rondam o gênero, prefiro evitar...
    bjs...

    ResponderExcluir
  2. Eu não consigo ler romances dessa vertente. Já tentei e, quando mais nova, até li alguns, mas hoje em dia passo bem longe dessas histórias "pré-fabricadas" não importando o gênero. ^^

    Leitora Compulsiva
    http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ooi
    A história não me agradou muito, não me chama atenção nenhum pouco livros com romances históricos, na verdade nunca li mas também não tenho aquele interesse, só se for pra conhecer mesmo.
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Antigamente, só lia esse tipo de livro acho que é por isso que sou tão louca por romances.
    Apesar de ser algo bem batido eu gosto muito e me animo.
    Adoraria ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Esses enredos prontos, tipo receita de bolo são meio cansativos. Eu gosto muito de romances de época, mas acho que nunca li os da Nova Cultura e Harlequin. Apesar do enredo pronto, parece ser uma leitura interessante para quem quer apenas diversão.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  6. Que pena que não é tããão bom assim, mas realmente parece bem leve e dievrtidinho ^^
    boa semana :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  7. Olá, não conhecia essa obra e confesso que esse não é um dos meus gêneros preferidos, mas de acordo com sua resenha, acredito que seja uma ótima pedida para os fãs dessa temática.

    Abraços

    ResponderExcluir

Google+ Followers