Entrevista com a autora Alana Gabriela


Antes de tudo gostaria de desejar uma Feliz Páscoa e que realmente o verdadeiro sentido desse feriado se faça presente na sua família e nas atitudes diárias.




Recentemente li um livro que achei muito interessante - A Estranha Mente de Seth - E claro que com tudo isso aparece uma crescente necessidade de saber mais sobre o autor e suas obras. Peço desculpas, pois como nunca entrevistei ninguém e após ler as respostas da Alana percebi que algumas perguntas davam margem para uma dupla interpretação, futuramente tomarei mais cuidado nesse quesito.

Vamos lá!!



1 - Como surgiu a vontade de escrever, no seu livro A ESTRANHA MENTE DE SETH diz que você começou a escrevê-lo quando começou a estudar para o ENEM, dessa forma, esse talento já era visível antes? Quando realmente surgiu essa vontade de expressar seus pensamentos para uma folha em branco?

Eu sempre gostei de histórias, quando eu era mais nova, escrevi meu primeiro livro, baseado no filme Chamas da Vingança com o Denzel, e o confeccionei artesanalmente. Mas depois de várias reformas em casa deixei de lado os livros que eu vinha escrevendo e me foquei mais na música e na arte, ainda escrevo músicas em inglês, mas meio que parei um pouco de fazer artesanato. No último ano da escola, porém, inspirada por uma aula de redação Enem, com um professor que nos incitou a escrever e se dedicar e perceber como era bom a coisa, que eu decidi voltar a escrever e aí surgiu Efeito Dominó. A Estranha Mente de Seth é o meu décimo livro escrito. Eu não digo que tenho talento porque parece presunção ahaha e fico bastante tímida quando me elogiam. Eu simplesmente gosto de escrever, e eu não sabia que podia exercer isso até começar.

2 - Através da nossa parceria percebi que você possui outras obras, quantas são no total, e todas possuem o mesmo estilo literário, são baseadas em fatos históricos?

Publicadas ou escritas? Ahahah. Obras publicadas eu tenho três: Histórias em Retalhos, uma coletânea de histórias curtas, Efeito Dominó – Parte I, um thriller, e, A Estranha Mente de Seth, nem sei classificar esse livro, no geral eu coloco como uma ficção histórica criminal eheh. Livros escritos eu tenho dezesseis até o momento. Eu não escrevo o mesmo gênero. Na verdade, nem gosto de usar essa palavra, mas são convenções que existem para adequar certos contextos. Eu gosto de historias, não de gêneros. Eu tenho três livros históricos, uma distopia que se passa no Brasil *-*, três romances, um thriller, dois sobrenaturais (que não tem nada a ver com anjos caídos, vampiros, lobisomens e todas essas coisas que todo mundo já conhece, eu criei uma mitologia), infanto-juvenil, dois de terror, dois de ficção científica, um pós apocalíptico... e eu não sei mais. Eu escrevi vários e não me lembro de todos agora.


3 - Existe algum livro preferido, e sim qual e o por que?

Meu ou de algum autor? O meu livro preferido do momento é A Escolha de Mausi. Porque eu amo a estória criada, a mitologia, o contexto dos ameríndios e tem um pouco de crítica social. O meu livro preferido de um autor renomado é Fúria Vermelha do lacrador e lindo Pierce Brown. A escrita dele não me cansa nunca, a riqueza e a forma como ele brinca com as palavras me impressiona.

4 - No cotidiano seus livros de leitura seguem a mesmo feitio/ gênero das suas narrativas?

Uh, sim e não. Se você vir a minha estante do skoob vai perceber a mistura. Por exemplo, eu escrevi um thriller e leio muito pouco essa categoria de livros por que fico super ansiosa. Às vezes eu até sonho com possibilidades de desfecho kkkk. Mas eu escrevo romance e leio romance, sick lit, terror, distopia, histórico (não aqueles romances históricos, histórico mesmo). Acho que o único gênero que eu não escrevi e não me vejo escrevendo apesar de eu ter lido alguns é o chick lit. Sei lá, eu sou bem introspectiva e não tenho tato para a coisa.
   
5 - No momento, você esta escrevendo algum livro?

Risos. Eu estou é perdida com tantas ideias de livros para desenvolver. Eu comecei Flor de Cerejeira que é um romance que tem um pouco da cultura japonesa, e já tem capa, escrevi mais da metade, comecei dezembro do ano passado bem no final, mas parei no início do ano por causa das festas e porque fiquei lendo os livros da Richelle Mead descontroladamente. Paper Heart e Minha Vida em Bruneau. Eu estava escrevendo um monte, mas decidi me focar em A Escolha de Mausi, uma tragédia a la Shakespeare, e Nômade, um pós apocalíptico.


 


6 - Quais seus projetos para o futuro?

Eu recebi propostas para publicar Efeito Dominó e Histórias em Retalhos, mas não sei ainda o que fazer. O livro que eu mais quero publicar de verdade é A Escolha de Mausi. Sei lá, eu estou tendo uma afinidade tremenda com a estória e os personagens. Ainda não sei o que vou fazer ahah.

7 - Tem algum recado para novos escritores e futuros leitores?

Pois é, é essa a parte que sempre me pegam nas entrevistas. Não sou boa de dar recados ou encorajamentos. Fui convidada para um evento literário numa escola e vou dizer aqui a mesma coisa que disse lá. Gosto de uma musica da Doris de Procurando Nemo: Continue a nadar, continue a nadar. E adaptei um pouco. Então, para você escritor, continue a escrever, continua a escrever. E para os leitores, espero que apreciem as estórias que crio e tenham aquela catarse que todo mundo gosta.


Gostaria de agradecer a Alana que se prontificou a responder as minhas simples perguntas, segue os contatos das redes sociais da autora. 

Google+         Blog



Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oi, uma Feliz Páscoa para você e sua família também.
    Não conhecia a autora e só tenho a agradecer pela entrevista, pois foi uma forma de conhecê-la. Você se saiu bem a entrevista, parabéns e que muitas outras venham.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Olá, adorei conhecer a autora, vendo ela falar de quantos livros já escreveu, imaginei que ela tem uma mente muito criativa, o que é maravilhoso. Também gosto de ela passear por gêneros diversos, acho que enriquece muito a escrita. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista! Essa foi mesmo a primeira? Pois olhe, acho que você tem futuro como entrevistadora. haha Gostei muito de saber um pouco mais sobre a autora. Aguardo novas entrevistas, hein! ;)

    Tatiana

    ResponderExcluir
  4. Que legal! Parabéns pela entrevista! É muito bom poder conversar com os autores, né!
    beijos
    www.prateleirasemfim.com.br

    ResponderExcluir

Google+ Followers