Resenha: O Hobbit



Título: O Hobbit

Autor: J.R.R.Tolkien


Bilbo Bolseiro é um hobbit que leva uma vida confortável e sem ambições, raramente aventurando-se para além de sua despensa ou sua adega. Mas seu contentamento é perturbado quando Gandalf, o mago, e uma companhia de anões batem à sua porta e levam-no para uma expedição. Eles têm um plano para roubar o tesouro guardado por Smaug, o Magnífico, um grande e perigoso dragão. Bilbo reluta muito em participar da aventura, mas acaba surpreendendo até a si mesmo com sua esperteza e sua habilidade como ladrão!


Opinião: O que falar de O HOBBIT?
Fiquei um bom tempo sentado na frente do computador pensando em como contar uma história, onde faltam palavras para descrever tamanho esplendor. Adoro o filme, porém como sempre o livro é muito melhor, além de ter me sentido frustrado em alguns momentos.
Achei o filme e o livro, em alguns momentos, tão diferentes que fiquei pensando em algumas questões, tais como: Como a indústria cinematográfica conseguiu transformar um livro de 297 páginas em uma trilogia? Como eles conseguiram “inventar” personagens que não existem, por exemplo, o que a elfa Tauriel esta fazendo no filme e em qual momento no livro Legolas aparece? Sou fã do Legolas, mas não o vi em nenhuma passagem e em relação à Tauriel: sem comentários.
Ainda com os questionamentos e dúvidas, surgiu mais uma interrogação: Por que no livro Sauron não sabia quando Bilbo estava usando o anel? Ao colocar essa pergunta no mecanismo de busca do Google, o mesmo me direcionou para uma página do facebook que me explicou muita coisa.



Prosseguindo em nossa jornada, queria ter uma mente assim, onde através de uma simples frase, tudo fluísse de forma inexplicável. A mente humana é mesmo inacreditável, com uma folha de papel, inspiração e inteligência consegue-se desenvolver textos maravilhosos (creio que não esteja muito nesse perfil), mas ainda na nossa saga, pode-se perceber essa afirmação logo no começo do livro, e cá entre nós Tolkien esta dentro de todos os requisitos listados acima e vai muito mais além. 

"Numa toca no chão vivia um hobbit. Não uma toca desagradável, suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com cheiro de lodo, tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um hobbit, e isso quer dizer conforto."



Ouso dizer mais, existem frases que nos remete a pensar na forma como enxergamos a vida, parece meio clichê, porém sempre tento ver isso nos livros. Não apenas uma aventura, mas uma reflexão para nos tornarmos pessoas melhores, e embora esse clássico nos leve a mundos inimagináveis ao mesmo tempo ele também nos remete a pensamentos e criticas construtivas da existência, sendo a injeção de ânimo um entusiasmo para conduzir nossa respiração.

"É estranho, mas as coisas boas e os dias agradáveis são narrados depressa, e não há muito que ouvir sobre eles, enquanto as coisas desconfortáveis, palpitantes e até mesmo horríveis podem dar uma boa história e levar um bom tempo para contar."

"Este, sem dúvida, é o perigo das cavernas: às vezes não se sabe a profundidade delas, ou aonde um corredor pode levar, ou o que está esperando lá dentro."

“Gandalf olhou para ele. –Meu querido Bilbo – disse ele. - Há algo errado com você! Não é mais o hobbit que era! 

E, para não me prolongar muito, o que dizer dessa parte do texto quando Thorin morre e Bilbo chora dessa forma, emocionante. Chorei e muito. Há, há, eu sei, sou chorona por natureza, mas diga-me como não ficar emotiva com essa parte do texto, principalmente depois de se apegar tanto a um personagem como Bilbo?!



E por fim, para terminar temos esse diálogo que deixar um “Q” de quero mais!  


Sentirei saudades!!!! 





Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Não dava nada por esse livro, mas ele parece ser bem legal! Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não vi o filme nem li o livro. Acho que não faz meu estilo, sabe..
    Mas, essa sua resenha me deu até vontade de arriscar.
    Adorei, parabéns!
    abraços.

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto dos filmes, mas ainda não li o livro, porém sua resenha me deixou com vontade, gostei do jeito que mostrou dos pontos positivos de O Hobbit e como ele te encantou. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu não li nada do autor e nem assistir a nenhum dos filmes, por isso fiquei um pouco confusa com a história (sei só um pouco sobre o anel).
    Tenho um amigo que é apaixonado, quem sabe um dia eu chegue a ler ou assistir, mas por enquanto não pretendo. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir

Google+ Followers