Resenha: Cartas de Amor aos Mortos

 Título: Cartas de Amor aos Mortos
Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. 
Na vida, podemos ser mais que passageiros.
O livro em formato de cartas, para pessoas famosas, conta a história de Laurel, uma menina doce que viveu por muito tempo a sombra de sua irmã May, até o dia que May morre e ela começa a se sentir triste e solitária. Após a morte da irmã, Laurel passa a viver, um pouco na casa do pai e um pouco na casa da tia, já que sua mãe resolve ir embora. Laurel decide mudar de escola onde ela faz novos
amigos, Natalie, Hannah, Tristan, Kristen e Sky, o garoto misterioso por quem ela se apaixona. Em uma de suas aulas, ela recebe a tarefa de escrever uma carta para alguém que já morreu, ela começa a escrever cartas para vários famosos, Kurt Cobain, Amy Winehouse, Janis Joplin, Amelia Earhart, Heath Ledger etc, mas não as entrega, porque se tornam muito pessoais e contam tudo que passou com sua irmã, momentos bons e ruins, deixando claro o quanto ela gostaria de ser igual May e de uma forma singela, falando de vários assuntos como abuso sexual, suicídio, homossexualismo e drogas. 
Por causa do amor, claro. Quanto mais se ama alguma coisa, mais difícil é perder.
Opinião: Um livro simples, mas muito bonito. Conta um pouco da história de cada famoso e como aquilo reflete na vida de Laurel. A morte de May marca Laurel ao ponto dela se considerar culpada e não conseguir se perdoar por isso. Mostra como é difícil perder alguém que amamos tanto, ainda mais quando somos abandonados logo depois, nos fazendo sentir culpados. E as cartas, são um completo desabafo, a maneira que ela encontra de colocar para fora tudo que aconteceu e está acontecendo, mas que ela não consegue explicar para ninguém. Cartas de Amor aos Mortos se assemelha muito no formato, com As vantagens de ser invisível, então se você gostou de um, provavelmente irá gostar do outro.
Você acha que conhece alguém, mas essa pessoa sempre muda, e você também está em transformação. De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo e se alinham à pessoa que vamos nos tornar.

Por Carolina Azevedo 

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Deixe seu comentário

Google+ Followers